Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Crescimento acelerado faz a Amazon ser coroada como a Marca Global Mais Valiosa do TOP 100 do BrandZ 2019

Publicado

em

• Marcas de “ecossistema”, aquelas que se conectam ao consumidor em diferentes pontos de contato como Google e Amazon, conquistam o público ao mesmo tempo que categorias tradicionais desmoronam

• Marcas de tecnologia de consumo ultrapassam USD$1 trilhão em valor de marca

• Cresce a demanda por práticas de “marketing consciente” à medida que a voz do consumidor se fortalece em um mundo orientado à ética

Com poucos sinais de desaceleração no crescimento, a Amazon tornou-se a marca mais valiosa do mundo de acordo com o ranking BrandZ das 100 Marcas Globais Mais Valiosas de 2019, lançado hoje pela WPP e Kantar na Bolsa de Valores de Nova York.

As aquisições inteligentes que levaram a novos fluxos de receita, excelente prestação de serviços ao cliente e capacidade de se manter à frente de seus concorrentes, oferecendo um ecossistema diversificado de produtos e serviços, permitiram que a Amazon acelerasse continuamente o crescimento do valor da sua marca.

As empresas de tecnologia lideraram o Top 100 do BrandZ desde o seu primeiro ranking global em 2006, quando a Microsoft assumiu o primeiro lugar. Com um crescimento de 52% no valor da marca em relação ao ano anterior, chegando a US$315,5 bilhões, a Amazon está à frente da Apple (USD$309,5 bilhões) e Google (USD$309,0 bilhões), ambas com um aumento de 3% e 2%, respectivamente, para acabar com o domínio de 12 anos dos gigantes da tecnologia.

No Top 10, o Facebook permaneceu no número 6, enquanto, pela primeira vez, o Alibaba superou a Tencent e se tornou a marca chinesa mais valiosa, subindo dois lugares para o 7º e crescendo mais de 16% para USD$131,2 bilhões. A Tencent caiu três posições para a oitava posição, um decrescimento de 27%, para USD$130,9 bilhões em relação ao ano anterior, no que o BrandZ atribui a um mundo mais volátil. Um no qual as marcas precisam antecipar continuamente as necessidades mutáveis e expectativas do consumidor.

Enquanto outras plataformas de mídia social enfrentam desafios em termos de confiança e desejo, o Instagram (44º lugar, USD$28,2 bilhões), agora com mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo, se destacou como o maior crescimento (47 pontos e 95% em valor). “A reputação é o ativo mais valioso de uma empresa, e, sendo forte, protege o negócio em épocas de crise”, afirma Eduardo Tomiya, diretor da Kantar Brasil. A Lululemon, empresa de roupas esportivas inspiradas pela ioga, foi a segunda mais rápida em escalada, com um incremento de 77% em relação ao ano anterior, chegando a USD$6,92 bilhões.

Outras que subiram ao topo, como Netflix (+65%, nº34, USD$ 34,3 bilhões), Amazon (+52%, USD$315,5 bilhões) e Uber(+51%, no.53, USD$24,2 bilhões) refletem a rápida mudança tecnológica na qual os consumidores estão colocando mais valor em experiências de marca mais ricas.

David Roth, CEO da The Store WPP EMEA e Ásia e presidente do BrandZ, afirma: “O crescimento do valor das 100 maiores marcas deste ano para uma alta histórica prova o poder de investir em marcas para oferecer um valor superior ao acionista. Por trás desse crescimento, está o sucesso de um novo fenômeno de construção de uma ‘marca ecossistema’. Estamos vendo uma mudança de marcas de produtos e serviços individuais para uma nova era de ecossistemas altamente disruptivos. As marcas precisam entender o valor que esse tipo de modelo pode criar e abraçar essa abordagem para ter sucesso no futuro.”

BrandZ Top 10 das Marcas Globais Mais Valiosas

Rank 2019MarcaCategoriaValor da marca 2019 (bilhões)VariaçãoRank 2018
1AmazonVarejo315.50552%3
2AppleTecnologia309.5273%2
3GoogleTecnologia309.0002%1
4MicrosoftTecnologia251.24425%4
5VisaPagamentos177.91822%7
6FacebookTecnologia158.968-2%6
7AlibabaVarejo131.24616%9
8TencentTecnologia130.862-27%5
9McDonald’sFast Food130.3683%8
10AT&TProvedor de Telecom108.3752%10

Apesar da incerteza econômica em torno das tarifas comerciais dos EUA e da China, um total de USD$328 bilhões foi adicionado ao ranking BrandZ Global no último ano, dando-lhe um valor de marca combinado de USD$4,7 trilhões – o equivalente ao PIB combinado da Espanha, Coreia e Rússia.

Grande parte desse valor é derivado de marcas de tecnologia de consumo que aparecem no ranking e agora somam mais de USD$1 trilhão, como os recém-chegados Xiaomi(USD$19,8 bilhões), marca chinesa de celulares que também usa a Internet das Coisas (IoT) para conectar dispositivos inteligentes e está crescendo rapidamente em países como Rússia, Índia e Malásia; a Meituan (78º lugar, USD$18,8 bilhões), também chinesa, é vista como uma plataforma de tecnologia de consumo de categoria que oferece tudo, desde entrega de alimentos, reservas de quartos e passeios até o aluguel de bicicletas.

Enquanto isso, a Uber está aproveitando o modelo de ecossistema e expandindo para serviços de alimentação entre outros, enquanto a Haier (número 89, USD$16,3 bilhões), uma das maiores produtoras de eletrodomésticos do mundo está comprometida em co-criar uma marca de ecossistema aberto na era da internet das coisas com seus clientes e parceiros.

Doreen Wang, chefe global da Kantar para o BrandZ afirma: “O fenomenal crescimento do valor da marca da Amazon de quase USD$108 bilhões no ano passado demonstra como as marcas estão menos ancoradas em categorias e regiões individuais. As fronteiras estão se desfazendo à medida que a fluência da tecnologia permite que marcas, como Amazon, Google e Alibaba ofereçam uma gama de serviços em vários pontos de contato do consumidor. Usando sua experiência e conhecimento do consumidor, essas marcas estão entrando no setor de serviços empresariais, criando novas oportunidades para o crescimento. Modelos ecossistêmicos disruptivos estão florescendo em regiões como a Ásia, onde os consumidores estão mais acostumados com o uso constante de tecnologia e onde as marcas estão se integrando em todos os aspectos da vida cotidiana das pessoas”.

As principais tendências destacadas no estudo BrandZ Global Top 100 deste ano incluem:

• O luxo é a categoria que mais cresce (+29%), seguida pelo Varejo (+25%), impulsionada pela mudança na preferência dos clientes da geração Y e Z por canais digitais.

• As categorias de tecnologia, finanças e varejo dominam, representando mais de dois terços do valor total das marcas.

• Nove recém-chegados aparecem no Top 100, impulsionados predominantemente por marcas de tecnologia chinesas e norte-americanas com modelos de negócios disruptivos, incluindo Dell Technologies, Xbox, Haier, Meituan e Xiaomi.

• Marcas asiáticas aumentam sua presença com 15 marcas chinesas, três indianas e uma indonésia, fazendo parte do ranking de um total de 23 da região, incluindo a LIC e a Tata Consultancy Services.

• Uma nova geração de marcas surge: as marcas GenZ (criadas após 1996) estão a milhas de crescimento, adicionando mais valor ao ranking por ano de existência – quase quatro vezes mais do que as marcas criadas na era milenar de 1977 a 1995. Um total de 23 marcas GenZ aparecem no Top 100, com uma idade média de 16 anos, em comparação com 18 marcas da geração Y, com 33 anos de idade.

• Marcas sustentáveis: os proprietários de marcas estão demonstrando a importância de melhorar e reforçar a percepção do consumidor de que eles são “responsáveis” por meio de iniciativas sociais, ambientais e corporativas.

• As guerras comerciais da China e dos EUA afetaram o crescimento do ranking Top 100, que desacelerou para +7% nos últimos 12 meses. A confiança do consumidor foi atingida, uma vez que as tarifas comerciais impactaram várias categorias de marcas, com os carros, a logística e os bancos sofrendo mais

O relatório e rankings BrandZ Top 100 Most Valuable Global Brands, e muito mais informações sobre marcas para as principais regiões do mundo e 14 setores de mercado, estão disponíveis online aqui.

O relatório global, rankings, gráficos, artigos e muito mais também podem ser encontrados por meio do aplicativo BrandZ. O aplicativo BrandZ também contém os mesmos recursos e funcionalidades para todos os relatórios regionais do BrandZ e é gratuito para download no Apple IOS e em todos os dispositivos Android em www.brandz.com/mobile ou na BrandZ nas respectivas lojas de aplicativos do iTunes ou do Google Play.

Continue lendo
Clique para comentar

Notice: Undefined variable: user_ID in /home/u643633366/domains/staging.com.br/public_html/livemarketing/wp-content/themes/zox-news/comments.php on line 49

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Ao completar 100 anos, Farinha Láctea Nestlé traz latas colecionáveis

Publicado

em

Com mais de 150 anos de existência no mundo, Farinha Láctea Nestlé continua trazendo surpresas para seus consumidores. A fórmula original foi inventada em 1866 por Henri Nestlé, na Suíça. Ele misturou farinha de trigo, açúcar e leite integral para ser dissolvido em água. O produto chegou ao Brasil nove anos depois e desde então faz parte da história de gerações.

Ao completar cem anos da fábrica de Nestlé no Brasil, a icônica marca traz 3 latas litografadas colecionáveis inspiradas na fauna e flora ao redor do mundo: Oceania, Floresta Amazônica e Savana Africana, com atividades para os pais fazerem com seus filhos.  A edição limitada é fruto da parceria com a FutureBrand São Paulo, e traz de uma forma divertida o aprendizado às embalagens com atividades e curiosidades sobre cada localidade. 

“Farinha Láctea é o precursor de tudo que a Nestlé é hoje, já que foi o primeiro produto criado por nosso fundador Henri Nestlé. No País, está presente desde 1876 e, hoje, já está presente nos lares brasileiros há pelo menos 4 gerações. Ao comemorar o centenário de Nestlé no Brasil, estamos reforçando a cada nova iniciativa o propósito de uma marca comprometida com desenvolvimento das crianças, seja ao fornecer produtos de alto valor nutricional e que as ajudam a preparar para o futuro, seja ao propor atividades que estimulem o aprendizado e o convívio entre crianças e seus pais”, comenta Rodrigo de Marchi, Head de Marketing dos Cereais Nestlé. 

A curiosidade desenvolve. Esse foi o conceito adotado pela marca para a criação das latas litografadas. Matheus Calderoni, designer na FutureBrand São Paulo, revela: “Trouxemos perguntas e respostas para entreter e educar as crianças por meio de ilustrações de diferentes universos como a fauna e a flora”. Além de cuidar do desenvolvimento infantil, os cenários ricos em elementos e detalhes despertam o desejo do consumidor para realmente colecionar e utilizar a embalagem posteriormente. 

As latas colecionáveis estão sendo vendidas dede Janeiro’21 e estão disponíveis nos principais varejistas do País.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

OMO, Santander e Hellmann’s são as marcas que mais investem em influenciadores no Brasil

Publicado

em

Um amplo estudo nacional, realizado pela Socialbakers, revela o desempenho das empresas brasileiras que mais trabalharam com influenciadores.

A marca de produtos de limpeza OMO conquistou o topo do ranking de marcas que mais colaboram com influenciadores no período, com 171 perfis fazendo 247 menções da marca. Em segundo lugar está o banco Santander com 120 produtores de conteúdo e 176 citações.

Sobe ao pódio também a Hellmann’s, com 96 influenciadores que mencionaram a marca 216 vezes. Ainda ficaram top 5 a Natura com 89 perfis e 246 menções, bem como a empresa de produtos de beleza e cuidados Nivea com 76 influenciadores e 93 citações.

Para Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers, o uso de influenciadores pelas marcas requer uma percepção para que seja destinada ao público certo. “Os seguidores estão tendo uma aproximação maior com os formadores de opinião e, com isso, também se eleva o nível de exigência deles. Sendo assim, é muito importante que os influenciadores entendam o seu público e que as marcas percebam quais são os formadores de opinião que estão mais alinhados e combinam melhor com o perfil delas.”

O relatório ainda revelou que no quarto trimestre de 2020 a hashtag #ad foi usada em 5.721 postagens no Brasil, uma alta de 40,5% em relação ao trimestre anterior. Apesar do aumento em comparação com os meses anteriores, houve uma queda de 7,44% comparando os meses de outubro, novembro e dezembro de 2020 com o mesmo período de 2019. Essa diminuição não ocorreu somente no Brasil, mas quando comparamos globalmente a queda foi ainda maior, de 17,6% no uso da hashtag #ad.

Segundo o levantamento, também houve um desempenho positivo de algumas marcas no trabalho com produtores de conteúdo, com destaque para Knorr, Sorriso, Sadia, Açúcar União e Protex. O resultado é o cálculo da média de interações na postagem de um influenciador que menciona a empresa em comparação com uma postagem publicada pela própria marca.

O estudo da Socialbakers levou em consideração o trabalho das marcas com o marketing de influência no Instagram no quarto trimestre de 2020. Todo o estudo foi feito com base nas interações do Brasil.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Morana lança campanha para o mês das mulheres, com equipe 100% feminina e com playlist especial para as lojas

Publicado

em

A Morana, rede de acessórios com lojas em mais de 100 cidades brasileiras, lança a campanha “Nossa história não existiria sem elas” para o mês das mulheres.

A ação, criada por um time 100% feminino convocado por meio das redes sociais, conta a narrativa de quatro mulheres que tem em suas histórias emoções diferentes e um sentimento em comum: a história delas se cruza com a história da Morana, elas dão vozes às mulheres Morana e a mensagem fica clara: a marca se faz presente na vida delas e elas fazem a marca ser o que é.

“A Morana é uma marca que apoia e investe na força feminina, no mercado de trabalho e tem o feminino como ponto central em tudo que faz”, conta Nara Dutra, Gerente de Marketing.

Como apoio à campanha e o fortalecimento dessa narrativa, a 2id Music Branding, agência responsável pelo DNA musical da marca e experiência sonora das lojas Morana, também convocou as mulheres que trabalham com curadoria musical em sua equipe para criar uma playlist apenas com intérpretes femininas, a “Músicas por Elas”.

Nessa playlist especial estão presentes nomes como Nina Simone, Madonna, Elis Regina, Rita Lee, Elza Soares e também artistas que inspiram as novas gerações, como Billie Eilish, Clarice Falcão, Ana Vilela, entre outras centenas. Deste modo, a programação musical das mais de 250 lojas da marca terá apenas intérpretes femininas durante o mês das mulheres.

“Colaborar com a Morana, uma marca tão especial, em uma campanha criada por uma equipe 100% feminina, torna ainda mais gratificante. Certamente as consumidoras Morana sentirão essa emoção ao visitar uma loja da marca e isso demonstra que a música vai além de um apoio de campanha… Isso reforça ainda mais que a música pode dar voz.”, completa Danrley Calabrezi, CEO da 2id Music Branding.

A campanha “Nossa história não existiria sem elas” é um convite para se emocionar, para unir e para celebrar tudo que significa ser mulher.

Continue lendo

Tendências

Copyright © 2021 Revista Live Marketing. Todos os Direitos Reservados.