Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Erros que você não pode cometer no Instagram

Publicado

em

A MMA Latam lança, em janeiro, o Marketing Future Today, hub de inteligência em inovação e marketing. Para todo mercado de comunicação, a plataforma também contará com o MFT+, área com insights e conteúdos premium para os mais de 300 associados da MMA no Brasil e América Latina.

Além disso, o Marketing Future Today terá uma divisão destinada para produção de conteúdo exclusivo para marcas, o Future Brand Lab. A proposta, segundo o diretor-geral da MMA na América Latina Fabiano Destri Lobo, é parte do redesenho da estratégia da entidade baseado nas aprendizagens sobre o aumento da demanda de conteúdo durante o ano de 2020.

“Aprendemos a agir rápido de forma eficiente e entendemos que transformar conteúdo em conhecimento será chave para esta nova era de comunicação que estamos vivendo”, diz Fabiano, que reforça que o Marketing Future Today é o renascimento da primeira versão do projeto, criado em 2019, e que, originalmente, se baseava somente na entrega de conteúdo premium aos parceiros e associados.

“A partir deste mês de janeiro, o Marketing Future Today cresce e ganha escala, renascendo como um hub de conhecimento de Marketing, Publicidade, Mídia e Tecnologia para a América Latina. É mais que um portal. É uma plataforma que reúne variados formatos de conhecimento, de podcast a reports, de notícias a análises, de cases a conteúdo de marca”, enfatiza Fabiano.

A coordenação de ambas as plataformas será de Luiz Gustavo Pacete, jornalista especializado em marketing e inovação que, nos últimos anos, participou da estruturação de uma área de inovação, novos formatos e branded content no Meio & Mensagem e, agora, se une à MMA para liderar essa plataforma de inteligência e conteúdo que inclui insights diários com as principais lideranças do mercado, o podcast Shape the Future e os reports e destaques dos eventos da MMA. O Instagram é a plataforma digital que mais cresce entre as redes sociais. No início, era apenas uma rede de compartilhamento de fotos e vídeos, que permitia interação através de comentários e curtidas. Hoje, com o avanço do marketing digital, o Instagram se tornou uma ferramenta poderosa de vendas.  

Com mais de 1bi de usuários ativos, a rede social possui ferramentas e estratégias que contribuem para o crescimento e experiência de compra: Publicação do Feed, Story, Destaque dos Stories, Vídeo do IGTV, Vídeo do Reels, Guia (onde você pode recomendar locais, produtos e publicações) e Loja – ou Instagram Shopping.

Com tantas possibilidades, a plataforma é uma das principais da atualidade e, por isso, o seu perfil, seja pessoal ou empresarial, deve estar por dentro de todas as práticas para manter um alcance e conquistar seguidores e clientes.

Confira aqui 20 erros que você não pode cometer no Instagram:

  1. Não ter constância

Quanto mais você posta, mais audiência você consegue e mais resultados você tem. Mantenha uma frequência de postagens diária, seja no feed ou stories, nos horários que façam sentido para o seu público.

Faça testes e descubra qual horário de pico para o perfil da sua marca. O algoritmo do Instagram entrega sua postagem para mais pessoas quando identifica a interação do público na primeira hora de postagem.  

Lembre-se: no mundo digital, você pode ser facilmente substituído caso não atenda bem o seu público.

  1. Não interagir

Se você não interagir com as publicações dos seus seguidores, você não estará mostrando para sua audiência que ela é importante para você.

O algoritmo do Instagram entende que quanto mais interação houver com um perfil, mais ele aparecerá na sua timeline. Logo, ele é uma via de mão dupla. Se você não interagir com o seu público, seu perfil não aparecerá na timeline do mesmo. Responda os comentários, DM, curta as publicações de seus seguidores, compartilhe, salve os posts, estimule interação por caixinhas de perguntas, testes, enquetes, etc.

Tudo aquilo que deseja que façam no seu perfil, faça no perfil dos outros também!

  1. Não ter estratégia

Você precisa encontrar métodos para crescer sozinho. Estude o seu perfil, estude as concorrências, estude o seu público alvo. Busque conteúdo relevante, atrativo, faça pesquisas e crie estratégias de crescimento.

Clique aqui para saber como crescer no Instagram!

  1. Não disseminar seus valores

Identificação é a chave do Instagram. Se você não disseminar aquilo que você acredita, não haverá pessoas para se identificar com você. Mostre quais são os seus valores, pelo o que você luta e acredita. Crie conteúdo para atingir pessoas que acreditem no mesmo ideal que você.

  1. Se importar com números

Postar apenas para ganhar likes ou ter mais seguidores, são métricas de vaidade. Números não significam nada. O engajamento sim é a métrica mais importante que tem. Ele aumenta quando você ganha ou perde seguidores, pois ficam na sua conta as pessoas que mais engajam com você ou sua marca.

Concentre-se em produzir conteúdo que atraia o seu público.

Curiosidade: as páginas de entretenimento são, na maioria das vezes, privadas justamente para conquistar seguidores e engajamento. Quando você compartilha uma postagem com alguém, essa pessoa precisará seguir a página para ver. A curiosidade faz o seguidor.

  1. Comprar seguidores

Isso não traz engajamento e alcance. Os seguidores precisam se identificar com o seu perfil, para interagir com ele e, assim, trazer alcance.

  1. Não conhecer e estudar o seu público

Muito importante: entender as dores do seu público. Se você não estudar o seu público, conhecer suas dores e necessidades, você não vai gerar identificação e, consequentemente, não terá um perfil sólido e objetivo.

Estude o mercado, conheça o seu público alvo e crie sua persona, que nada mais é do que o seu consumidor final.

Esse cliente desejado, vai servir para te auxiliar na produção de conteúdo da sua marca, pois você criará postagens direcionadas a ele.

  1. Tentar se comunicar com público diferente

Esse é um erro que exige muita atenção!

Quanto mais você abrir seu leque, menos engajamento você vai ter. Foca no seu público alvo e tenha sucesso. Quem você vai atender?

Quem quer abraçar o mundo, não abraça ninguém!

  1. Ser mais do mesmo

Copiar conteúdo é um equívoco. Você precisa ter a sua própria identidade. Busque inspirações, mas coloque a sua essência em toda produção.

  1. Achar que o que você tem a compartilhar, todo mundo já sabe

Esse é um erro que muitos usuários cometem. Lembre-se: sempre tem alguém um passo atrás de você. Se você tem conhecimento para compartilhar, não tema! O Instagram tem espaço para todo mundo. Terão pessoas que se identificarão mais com você.

  1. Não produzir conteúdo de valor

Você deve produzir conteúdo para ajudar o seu público. Isso agrega valor e gera identificação. Quando você compartilha conteúdo gratuito, seu cliente vai perceber valor em você. Ele vai querer conhecer melhor o seu trabalho e sentir confiança para investir nele.

Exemplo: você tem um perfil rico em conteúdo sobre empreendimento. Nesse perfil, você vende e-books e cursos para pequenos empreendedores. Não tenha medo de oferecer conteúdo gratuito, criando uma semana de lives, por exemplo.

O cliente vai querer pagar para ter você com ele, não mais somente as informações que você compartilhou.

  1. Não ter comunicação humanizada

Humanize a sua marca: mostre quem é você, sua essência ou como surgiu a marca.  Você está à frente do seu negócio, então seja você mesmo, mostre sua cara.

  1. Fazer legendas vazias e curtas

Não tenha medo das pessoas não lerem suas legendas. Legendas precisam ser bem elaboradas: começo, meio e fim, além de ter um título interessante para chamar atenção. Ela deve agregar a postagem.

  1. Não fazer chamadas atrativas

Instagram é visual. O primeiro impacto é a imagem, por isso, faça as chamadas das fotos simples e diretas, sem muitas palavras, mas que gere curiosidade.

  1. Só falar do seu produto ou serviço

Pense como usuário: você gosta de um perfil que só mostra produtos ou serviços? Lembre-se que vender é consequência de um perfil rico em conteúdo. Primeiro atraia o público, depois venda.

  1. Não ter uma bio clara

A primeira coisa que o usuário vê no seu perfil, é a sua biografia. Portanto, ela deve ser clara: quem é você e o que você faz?

Você tem poucos caracteres para explicar o que é o seu perfil, de forma simples e direta.

  1. Não organizar os destaques

O destaque é o menu do Instagram. Ele deve entregar todas as informações necessárias sobre a sua marca ou pessoa. Por exemplo: você tem uma loja online de roupas femininas. Os destaques podem conter informações como: medidas, frete, como comprar com você, FAQ, feedbacks, cupom de desconto, garantia, entre outros.

  1. Não definir uma paleta de cores para o seu IG

Identidade visual é tudo! Ela faz o seu negócio, ser o seu negócio!

Todos nós temos características únicas, certo? Que nos definem e nos fazem ser lembrados pelos outros. Isso porque o cérebro humano funciona através de associações.

Quando você ouve uma frase que um amigo vive dizendo, logo você lembra dele. O mesmo acontece para marcas e negócios: quando você vê uma maçã, você associa a Apple. Quando vê as cores amarelo e vermelho, pensa no McDonalds. E por aí, vai…

Você precisa padronizar o seu perfil para que as pessoas lembrem da sua marca ao ver sua paleta de cores. O conjunto de aspectos gráficos e visuais tem como objetivo comunicar ao público o conceito e valores da marca. Portanto, ela deve ser consistente e igual em todos os meios de comunicação que você usar, para sempre reforçar a mesma ideia.

  1. Não usar hashtags

Você PRECISA usar hashtags!

Muitas pessoas e marcas não sabem o valor que tem o uso de hashtags, de forma estratégica para alavancar os resultados no Instagram.

Além de criar um link clicável, elas tem a capacidade de gerar tráfego e criar promoções.

Como diz o nome, a função principal de uma hashtag é etiquetar, ou seja, separar por categorias conteúdos ciados na web. Sempre que você clicar em uma #, você terá acesso a outros conteúdos com a mesma etiqueta e categoria.

Então, quando um usuário buscar pelo termo, ele encontrará a sua publicação. Por isso, não devemos usar hashtags muito específicas, já que a visibilidade do post depende do quanto o termo é procurado. Quanto mais populares forem as tags, mais views.

Use as # de acordo com o tema abordado e o público que você quer atingir. Pense estrategicamente: se você ou a sua marca está falando sobre um evento de marketing, use tags para atrair pessoas que queiram usufruir desse conteúdo: #Publicidade, #MarketingDigital.

É sugerido não ultrapassar 8 hashtags.

  1. Fazer sorteios

As pessoas que estão participando do sorteio gostam do seu conteúdo? Ou elas deixarão de te seguir assim que o sorteio acabar?

Busque pessoas altamente qualificadas para ser o seu seguidor e cliente. Atraia pessoas que sejam engajadas com você.

Resultado rápido não é resultado bom!

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo
Clique para comentar

Notice: Undefined variable: user_ID in /home/u643633366/domains/staging.com.br/public_html/livemarketing/wp-content/themes/zox-news/comments.php on line 49

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Ao completar 100 anos, Farinha Láctea Nestlé traz latas colecionáveis

Publicado

em

Com mais de 150 anos de existência no mundo, Farinha Láctea Nestlé continua trazendo surpresas para seus consumidores. A fórmula original foi inventada em 1866 por Henri Nestlé, na Suíça. Ele misturou farinha de trigo, açúcar e leite integral para ser dissolvido em água. O produto chegou ao Brasil nove anos depois e desde então faz parte da história de gerações.

Ao completar cem anos da fábrica de Nestlé no Brasil, a icônica marca traz 3 latas litografadas colecionáveis inspiradas na fauna e flora ao redor do mundo: Oceania, Floresta Amazônica e Savana Africana, com atividades para os pais fazerem com seus filhos.  A edição limitada é fruto da parceria com a FutureBrand São Paulo, e traz de uma forma divertida o aprendizado às embalagens com atividades e curiosidades sobre cada localidade. 

“Farinha Láctea é o precursor de tudo que a Nestlé é hoje, já que foi o primeiro produto criado por nosso fundador Henri Nestlé. No País, está presente desde 1876 e, hoje, já está presente nos lares brasileiros há pelo menos 4 gerações. Ao comemorar o centenário de Nestlé no Brasil, estamos reforçando a cada nova iniciativa o propósito de uma marca comprometida com desenvolvimento das crianças, seja ao fornecer produtos de alto valor nutricional e que as ajudam a preparar para o futuro, seja ao propor atividades que estimulem o aprendizado e o convívio entre crianças e seus pais”, comenta Rodrigo de Marchi, Head de Marketing dos Cereais Nestlé. 

A curiosidade desenvolve. Esse foi o conceito adotado pela marca para a criação das latas litografadas. Matheus Calderoni, designer na FutureBrand São Paulo, revela: “Trouxemos perguntas e respostas para entreter e educar as crianças por meio de ilustrações de diferentes universos como a fauna e a flora”. Além de cuidar do desenvolvimento infantil, os cenários ricos em elementos e detalhes despertam o desejo do consumidor para realmente colecionar e utilizar a embalagem posteriormente. 

As latas colecionáveis estão sendo vendidas dede Janeiro’21 e estão disponíveis nos principais varejistas do País.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

OMO, Santander e Hellmann’s são as marcas que mais investem em influenciadores no Brasil

Publicado

em

Um amplo estudo nacional, realizado pela Socialbakers, revela o desempenho das empresas brasileiras que mais trabalharam com influenciadores.

A marca de produtos de limpeza OMO conquistou o topo do ranking de marcas que mais colaboram com influenciadores no período, com 171 perfis fazendo 247 menções da marca. Em segundo lugar está o banco Santander com 120 produtores de conteúdo e 176 citações.

Sobe ao pódio também a Hellmann’s, com 96 influenciadores que mencionaram a marca 216 vezes. Ainda ficaram top 5 a Natura com 89 perfis e 246 menções, bem como a empresa de produtos de beleza e cuidados Nivea com 76 influenciadores e 93 citações.

Para Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers, o uso de influenciadores pelas marcas requer uma percepção para que seja destinada ao público certo. “Os seguidores estão tendo uma aproximação maior com os formadores de opinião e, com isso, também se eleva o nível de exigência deles. Sendo assim, é muito importante que os influenciadores entendam o seu público e que as marcas percebam quais são os formadores de opinião que estão mais alinhados e combinam melhor com o perfil delas.”

O relatório ainda revelou que no quarto trimestre de 2020 a hashtag #ad foi usada em 5.721 postagens no Brasil, uma alta de 40,5% em relação ao trimestre anterior. Apesar do aumento em comparação com os meses anteriores, houve uma queda de 7,44% comparando os meses de outubro, novembro e dezembro de 2020 com o mesmo período de 2019. Essa diminuição não ocorreu somente no Brasil, mas quando comparamos globalmente a queda foi ainda maior, de 17,6% no uso da hashtag #ad.

Segundo o levantamento, também houve um desempenho positivo de algumas marcas no trabalho com produtores de conteúdo, com destaque para Knorr, Sorriso, Sadia, Açúcar União e Protex. O resultado é o cálculo da média de interações na postagem de um influenciador que menciona a empresa em comparação com uma postagem publicada pela própria marca.

O estudo da Socialbakers levou em consideração o trabalho das marcas com o marketing de influência no Instagram no quarto trimestre de 2020. Todo o estudo foi feito com base nas interações do Brasil.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Morana lança campanha para o mês das mulheres, com equipe 100% feminina e com playlist especial para as lojas

Publicado

em

A Morana, rede de acessórios com lojas em mais de 100 cidades brasileiras, lança a campanha “Nossa história não existiria sem elas” para o mês das mulheres.

A ação, criada por um time 100% feminino convocado por meio das redes sociais, conta a narrativa de quatro mulheres que tem em suas histórias emoções diferentes e um sentimento em comum: a história delas se cruza com a história da Morana, elas dão vozes às mulheres Morana e a mensagem fica clara: a marca se faz presente na vida delas e elas fazem a marca ser o que é.

“A Morana é uma marca que apoia e investe na força feminina, no mercado de trabalho e tem o feminino como ponto central em tudo que faz”, conta Nara Dutra, Gerente de Marketing.

Como apoio à campanha e o fortalecimento dessa narrativa, a 2id Music Branding, agência responsável pelo DNA musical da marca e experiência sonora das lojas Morana, também convocou as mulheres que trabalham com curadoria musical em sua equipe para criar uma playlist apenas com intérpretes femininas, a “Músicas por Elas”.

Nessa playlist especial estão presentes nomes como Nina Simone, Madonna, Elis Regina, Rita Lee, Elza Soares e também artistas que inspiram as novas gerações, como Billie Eilish, Clarice Falcão, Ana Vilela, entre outras centenas. Deste modo, a programação musical das mais de 250 lojas da marca terá apenas intérpretes femininas durante o mês das mulheres.

“Colaborar com a Morana, uma marca tão especial, em uma campanha criada por uma equipe 100% feminina, torna ainda mais gratificante. Certamente as consumidoras Morana sentirão essa emoção ao visitar uma loja da marca e isso demonstra que a música vai além de um apoio de campanha… Isso reforça ainda mais que a música pode dar voz.”, completa Danrley Calabrezi, CEO da 2id Music Branding.

A campanha “Nossa história não existiria sem elas” é um convite para se emocionar, para unir e para celebrar tudo que significa ser mulher.

Continue lendo

Tendências

Copyright © 2021 Revista Live Marketing. Todos os Direitos Reservados.