Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Ricardo Minc – Seguro para entretenimento é um segmento que cresce em termos de Brasil

Publicado

em

Corretora brasileira especializada e líder em seguros para a indústria da criatividade e que soma 450 clientes top of mind em seus segmentos, a Affinité atua especificamente com seguros voltados ao entretenimento (onde se encaixam, por exemplo, as ações de marca), audiovisual (voltado para produções de conteúdos como comerciais) e artes. Esse é um mercado que está em ascensão no exterior (inclusive com modalidades de apólice que as agências no Brasil ainda não despertaram) e que começa a chamar a atenção dos players brasileiros de propaganda e de promoção, principalmente em razão da segurança e do apoio em casos de gestão de crise. Fomos ouvir o CEO da Affinité, Ricardo Minc para saber como atua nesse segmento.

– Quem é a Affinité?

R: A Affinité é uma corretora de seguros que atua neste ramo a mais de 20 anos no mercado, sendo responsável pela introdução de modalidades de seguros no Brasil,

exclusivamente, em três segmentos: artes, entretenimento e audiovisual. A Affinité desfruta de prestígio e reputação perante as companhias seguradoras, 

atuando, inclusive, como consultoria, sendo referência no mercado nacional de seguros especializados.

A Affinité desenha coberturas de seguros para cada projeto de nossos clientes levando em conta todas as etapas, desde a concepção até
possíveis desdobramentos posteriores à realização. 

– O que levou você a criar uma corretora especializada em seguros para a indústria do entretenimento?

R: Acho que de um modo geral somos todos, de alguma forma, ligados a indústria do lazer e do entretenimento, está é a parte social das nossas vidas. Não há como falar em cultura sem mencionar, por exemplo, a indústria criativa é ela que enriquece nosso repertório e nos faz sermos seres culturais.  Quando comecei a operar no mercado de seguro, fui pesquisar que tipo de seguros e quais ferramentas podiam ser utilizadas na indústria criativa de lazer, esporte e entretenimento e me dei conta de que a demanda para esse tipo de segmento no Brasil não era atendida com qualidade. Fui aos Estados Unidos e a Londres para trazer referências de produtos, serviços e formas para operacionalizá-las.


– Porque o mercado de seguros para entretenimento no Brasil é tão pouco explorado?

R: Quando iniciamos percebemos que era muito baixo a cultural de proteção, por vários motivos, o próprio mercado de seguros era incipiente, não possuía as coberturas adequadas, por deficiência de produto existia muita falta de credibilidade no seguro, muitos sinistros não eram indenizados. Também por falta de massa de risco o seguro, geralmente, era muito caro.

Como sabemos, um dos principais fundamentos do seguro é a lei dos grandes números e o mutualismo, ou seja, quanto mais pessoas contratam seguro mais barato fica por grupo. Então, ano após anos nossa tarefa é educar o mercado, iniciamos com as contratações de seguros básicos e estamos percebendo que chegamos num momento mais apropriado com o oferecimento de produtos mais sofisticados.  A cada sinistro que pagamos a cada incidente que acontece às pessoas vão adquirindo mais cultura e percebendo a verdadeira importância do valor agregado do seguro. Uma das principais dificuldade do mercado é a educação e cultura do seguro, tanto pelo lado das seguradoras como pelo lado do corretor e clientes. Deste modo, destacamos a figura do corretor especializado que é parte fundamental deste mercado, à medida que os corretores que são representantes dos clientes exigem das seguradoras produtos mais adequados aos riscos, pagamentos de sinistro mais ágeis, coberturas mais abrangentes e preços mais competitivos isso faz com que haja uma percepção da real importância do seguro. E uma das maneiras para dar a devida importância ao seguro é quando acontece o sinistro ou incidente.


– Essa modalidade de seguro é representativa no custo total de um evento?

R: Definitivamente não, pode variar de menos de 0,2% até 2% do budget do evento e acreditamos que não é um custo e sim um investimento de baixo custo e alta eficiência. Vou tentar explicar o porquê da nossa afirmação.

Uma produtora que contrata o seguro de Responsabilidade Civil com limite de R$ 1.000.000,00 de reais para um evento até 1.000 pessoas vai investir R$ 401,26 neste seguro e, automaticamente, aumentará o seu capital para R$ 1.000.000,00 em caso de se responsabilizar por danos causados a visitantes.

Se olharmos como gestor, seja da empresa parceira, patrocinadores, promotor ou produtor do evento, podemos afirmar que é sempre melhor a contratação de empresa com um capital maior para fazer frentes a eventuais dificuldades que possa aparecer trazendo desta forma mais profissionalismo, segurança e confiabilidade para todos.

Ainda é comum no mercado encontrar produtores ou promotores que acreditam que economizar no seguro é aumentar o lucro. Concordamos com esta afirmação, porém, precisa-se economizar de maneira inteligente sem diminuir o escopo e a qualidade das coberturas e o melhor parceiro para isto é seu corretor de seguro de longo prazo especializado.  

Nossa equipe é treinada e especializada e este know how vem em paralelo com a quantidade de eventos segurados, mais de 5.000 que nos traz a experiência de sabermos o custo certo das diferentes coberturas e, desta forma, procurar a melhor seguradora disponível no mercado. Diferente dos corretores generalistas que contratam este tipo de apólice com pouca frequência. 

Da mesma forma que na consultoria para conseguir o melhor custo beneficio do seguro é no sinistro que o corretor especialista pode ajudar muito mais. Nossa corretora indeniza quase 300 sinistros por ano, ou seja, temos a comprovada experiência com o fluxo, a documentação, os gargalhos e é neste momento da entrega (pagamento da indenização) que fica comprovada nossa qualidade de serviço. A experiência com a grande quantidade de sinistro também alertar para coberturas importantes que muitas vezes podem ter baixa frequência mais ter amplitude catastróficas.

Voltando a diminuição do custo, acreditamos que sem consultar um corretor realmente especializado é certo que está economia, provavelmente, se dará através da diminuição de coberturas e limites e consequentemente diminuir sua capacidade financeira, deixando seus clientes e parceiros mais vulneráveis. Nosso entendimento e objetivo é sempre proporcionar as empresas envolvidas nestas atividades um seguro bem feito e bem contratado.

– Que tipo de evento pode ser enquadrado nessa modalidade de seguro?

R: Shows, festivais, confraternizações, lançamentos de produtos, ativações, exposições, mostras, feiras, convenções, congressos, palestras, musicais, peças teatrais, cocktails, batizados, casamentos, noivados, circos, festas infantis, entre outros.


– Contratar esse tipo de seguro é burocrático?

R: Não, pode ser contratado de duas maneiras: por meio de uma cotação da qual temos uma equipe especializada em cada um dos segmentos e, também, com a novidade da nossa plataforma Affiniline, na qual o cliente tem a opção de contratar 5 dos nossos principais produtos online, com rapidez e comodidade. A Affinité é a primeira corretora no Brasil a oferecer essa modalidade de contratação.

– Contratar um seguro para eventos é acessível para as pequenas agências e médias agências?  

R: Sim, e na nossa percepção é  fundamental.  De maneira geral, existem dois tipos de cobertura de seguros para eventos. A primeira, denominada básica, refere-se à responsabilidade civil do organizador e do expositor (no caso de feiras e exposições).

A cobertura básica é a que passará a ser obrigatória caso o PL 1/2015 seja aprovado e a lei passe a vigorar. Ela garante até o limite de gastos previstos na apólice e o pagamento de indenização as pessoas que sofrerem qualquer tipo de acidente durante a realização do evento, levando em consideração que as coberturas básicas da Affinité, são as mais completas do mercado.

Entretanto, apesar da cobertura básica já trazer uma boa dose de tranquilidade a empresa no momento de organizar e promover um evento corporativo seguro e confiável há inúmeros tipos de intercorrências que podem acontecer durante uma ação desse tipo. Para cada uma delas, existem as chamadas coberturas adicionais. Ao agregá-las à apólice é possível prevenir-se contra:

. Danos a equipamentos durante sua montagem, instalação, utilização, desmontagem e transporte;

. Cancelamento e Interrupções Temporárias;

. No show , dano, furto ou roubo de veículos de convidados ou de funcionários que estejam estacionados no local do evento;

. Não utilização do espaço do evento;

.Danos a equipamentos em exposição;

. Subtração de valores de bilheterias;

. Cancelamento do evento devido a fenômenos climáticos;

. Acidentes e intercorrências com fogos de artifício;

 Alguns casos de sinistros solucionados pela Affinité:

  • Cancelamento total de show de artista internacional devido a condições climáticas adversas (U$D 2 MM).
  • Doença com cantor internacional que provocou cancelamento de shows em São Paulo, Curitiba, Santiagoe Buenos Aires (U$D 1,8 MM).
  • Cancelamento de show devido a vendaval com consequente queda do palco (U$D 1,7 MM).
  • Morte de um instalador durante montagem de exposição (U$D 2 MM).
  • Indenização para restauro em outro país de escultura pesando uma tonelada, pertencente a um dos maiores conglomerados financeiros Brasileiros.
  •  Indenização de Obras de Arte Italianas pertencentes à famosa coleção (U$D 700 M).
  • Centenas de indenizações referentes a gastos médicos com acidentes pessoais em viagens e filmagens.

São mais de 42,5 milhões de reais indenizados.  E mais de 300 produções indenizadas.

Ricardo Minc, Diretor Técnico da Affinité, corretora de seguros para indústria criativa.

Continue lendo
Clique para comentar

Notice: Undefined variable: user_ID in /home/u643633366/domains/staging.com.br/public_html/livemarketing/wp-content/themes/zox-news/comments.php on line 49

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Ao completar 100 anos, Farinha Láctea Nestlé traz latas colecionáveis

Publicado

em

Com mais de 150 anos de existência no mundo, Farinha Láctea Nestlé continua trazendo surpresas para seus consumidores. A fórmula original foi inventada em 1866 por Henri Nestlé, na Suíça. Ele misturou farinha de trigo, açúcar e leite integral para ser dissolvido em água. O produto chegou ao Brasil nove anos depois e desde então faz parte da história de gerações.

Ao completar cem anos da fábrica de Nestlé no Brasil, a icônica marca traz 3 latas litografadas colecionáveis inspiradas na fauna e flora ao redor do mundo: Oceania, Floresta Amazônica e Savana Africana, com atividades para os pais fazerem com seus filhos.  A edição limitada é fruto da parceria com a FutureBrand São Paulo, e traz de uma forma divertida o aprendizado às embalagens com atividades e curiosidades sobre cada localidade. 

“Farinha Láctea é o precursor de tudo que a Nestlé é hoje, já que foi o primeiro produto criado por nosso fundador Henri Nestlé. No País, está presente desde 1876 e, hoje, já está presente nos lares brasileiros há pelo menos 4 gerações. Ao comemorar o centenário de Nestlé no Brasil, estamos reforçando a cada nova iniciativa o propósito de uma marca comprometida com desenvolvimento das crianças, seja ao fornecer produtos de alto valor nutricional e que as ajudam a preparar para o futuro, seja ao propor atividades que estimulem o aprendizado e o convívio entre crianças e seus pais”, comenta Rodrigo de Marchi, Head de Marketing dos Cereais Nestlé. 

A curiosidade desenvolve. Esse foi o conceito adotado pela marca para a criação das latas litografadas. Matheus Calderoni, designer na FutureBrand São Paulo, revela: “Trouxemos perguntas e respostas para entreter e educar as crianças por meio de ilustrações de diferentes universos como a fauna e a flora”. Além de cuidar do desenvolvimento infantil, os cenários ricos em elementos e detalhes despertam o desejo do consumidor para realmente colecionar e utilizar a embalagem posteriormente. 

As latas colecionáveis estão sendo vendidas dede Janeiro’21 e estão disponíveis nos principais varejistas do País.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

OMO, Santander e Hellmann’s são as marcas que mais investem em influenciadores no Brasil

Publicado

em

Um amplo estudo nacional, realizado pela Socialbakers, revela o desempenho das empresas brasileiras que mais trabalharam com influenciadores.

A marca de produtos de limpeza OMO conquistou o topo do ranking de marcas que mais colaboram com influenciadores no período, com 171 perfis fazendo 247 menções da marca. Em segundo lugar está o banco Santander com 120 produtores de conteúdo e 176 citações.

Sobe ao pódio também a Hellmann’s, com 96 influenciadores que mencionaram a marca 216 vezes. Ainda ficaram top 5 a Natura com 89 perfis e 246 menções, bem como a empresa de produtos de beleza e cuidados Nivea com 76 influenciadores e 93 citações.

Para Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers, o uso de influenciadores pelas marcas requer uma percepção para que seja destinada ao público certo. “Os seguidores estão tendo uma aproximação maior com os formadores de opinião e, com isso, também se eleva o nível de exigência deles. Sendo assim, é muito importante que os influenciadores entendam o seu público e que as marcas percebam quais são os formadores de opinião que estão mais alinhados e combinam melhor com o perfil delas.”

O relatório ainda revelou que no quarto trimestre de 2020 a hashtag #ad foi usada em 5.721 postagens no Brasil, uma alta de 40,5% em relação ao trimestre anterior. Apesar do aumento em comparação com os meses anteriores, houve uma queda de 7,44% comparando os meses de outubro, novembro e dezembro de 2020 com o mesmo período de 2019. Essa diminuição não ocorreu somente no Brasil, mas quando comparamos globalmente a queda foi ainda maior, de 17,6% no uso da hashtag #ad.

Segundo o levantamento, também houve um desempenho positivo de algumas marcas no trabalho com produtores de conteúdo, com destaque para Knorr, Sorriso, Sadia, Açúcar União e Protex. O resultado é o cálculo da média de interações na postagem de um influenciador que menciona a empresa em comparação com uma postagem publicada pela própria marca.

O estudo da Socialbakers levou em consideração o trabalho das marcas com o marketing de influência no Instagram no quarto trimestre de 2020. Todo o estudo foi feito com base nas interações do Brasil.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Morana lança campanha para o mês das mulheres, com equipe 100% feminina e com playlist especial para as lojas

Publicado

em

A Morana, rede de acessórios com lojas em mais de 100 cidades brasileiras, lança a campanha “Nossa história não existiria sem elas” para o mês das mulheres.

A ação, criada por um time 100% feminino convocado por meio das redes sociais, conta a narrativa de quatro mulheres que tem em suas histórias emoções diferentes e um sentimento em comum: a história delas se cruza com a história da Morana, elas dão vozes às mulheres Morana e a mensagem fica clara: a marca se faz presente na vida delas e elas fazem a marca ser o que é.

“A Morana é uma marca que apoia e investe na força feminina, no mercado de trabalho e tem o feminino como ponto central em tudo que faz”, conta Nara Dutra, Gerente de Marketing.

Como apoio à campanha e o fortalecimento dessa narrativa, a 2id Music Branding, agência responsável pelo DNA musical da marca e experiência sonora das lojas Morana, também convocou as mulheres que trabalham com curadoria musical em sua equipe para criar uma playlist apenas com intérpretes femininas, a “Músicas por Elas”.

Nessa playlist especial estão presentes nomes como Nina Simone, Madonna, Elis Regina, Rita Lee, Elza Soares e também artistas que inspiram as novas gerações, como Billie Eilish, Clarice Falcão, Ana Vilela, entre outras centenas. Deste modo, a programação musical das mais de 250 lojas da marca terá apenas intérpretes femininas durante o mês das mulheres.

“Colaborar com a Morana, uma marca tão especial, em uma campanha criada por uma equipe 100% feminina, torna ainda mais gratificante. Certamente as consumidoras Morana sentirão essa emoção ao visitar uma loja da marca e isso demonstra que a música vai além de um apoio de campanha… Isso reforça ainda mais que a música pode dar voz.”, completa Danrley Calabrezi, CEO da 2id Music Branding.

A campanha “Nossa história não existiria sem elas” é um convite para se emocionar, para unir e para celebrar tudo que significa ser mulher.

Continue lendo

Tendências

Copyright © 2021 Revista Live Marketing. Todos os Direitos Reservados.